A importância do monitoramento ambiental

Postado por em julho 28, 2016 em Materiais de Segurança e Saúde Ocupacional, Materiais para Ler e Baixar | 0 comentários

A importância do monitoramento ambiental

A importância do monitoramento ambiental – Por Heitor Borba

 

O Monitoramento Ambiental é balizador das medidas preventivas a serem executadas na organização ou no meio ambiente e determinante na manutenção dos níveis dos agentes nocivos dentro de patamares seguros.

O monitoramento pode ser de caráter puramente ambiental ou ambiental ocupacional e objetiva definir ações para neutralização ou mitigação de agentes nocivos potencialmente causadores de danos ao homem ou ao meio ambiente.

Ocupacional – Refere-se ao meio ambiente de trabalho existente dentro da organização e cuja população exposta é formada pelos trabalhadores;

Ambiental – Refere-se ao meio ambiente externo á organização onde são expostos os diversos elementos existentes na circunvizinhança (homem, fauna, flora, solo, ar, etc).

A ausência de monitoramento de contaminantes ambientais pode ocasionar sérios danos ao meio ambiente e expor trabalhadores a condição de risco grave e iminente. Condição de risco grave e iminente é toda condição ambiental que possa causar acidente ou doença com dano grave ao homem ou ao meio ambiente.

Até metade do século passado, trabalhadores como os mineiros, por exemplo, eram obrigados a descer passarinhos presos em gaiolas objetivando determinar os níveis dos gases tóxicos presentes nos ambientes de trabalho. Se a ave desmaiasse, o nível do contaminante, geralmente o gás metano (CH4), estaria beirando o limite da exposição permitida para o ser humano. Caso a pobre ave batesse as canelas, esse nível seria fatal a qualquer trabalhador que ousasse desafiar esse inimigo invisível. Essa era a “tecnologia” disponível na época para identificação dos perigos oferecidos pelos contaminantes ambientais. Por ser mais pesado que o ar, o metano acaba expulsando o oxigênio do ambiente, causando asfixia nos trabalhadores, além do agravante risco de explosão.

Mas o mundo evoluiu e hoje existem empresas especializadas no fornecimento de aparelhos que identificam, coletam, detectam ou realizam medições desses agentes nocivos. Ainda, oferecem treinamentos gratuitos aos usuários e prestam assistência técnica. Há também,

laboratórios especializados na análise de amostras coletadas por meio de aparelhos.

Os equipamentos mais utilizados são os destinados a detecção, medição, coleta e análise de gases e vapores. Há também os destinados ao monitoramento de particulados e energias:

a)    Detectores para H2S, CO, O2, LEL e CH4;

b)    Analisadores de oxigênio;

c)    Medidores de campos eletromagnéticos;

d)    Bombas de amostragem;

e)    Medidores de radiações UV/IV;

f)     Medidores de estresse térmico (Termômetros de globo);

g)    Medidores de níveis de pressão sonora (dosímetros, decibelímetros), dentre outros.

Os contaminantes ambientais podem ser químicos, físicos ou biológicos.

a)    Químicos: Aerosol (Poeiras, névoas, neblinas e fumos), gases e vapores;

b)    Físicos: Radiações (Ionizantes e não ionizante);

c)    Biológicos: Microrganismos, culturas de células, parasitas, toxinas e príons;

Os contaminantes ambientais podem ser encontrados em:

a)    Espaços confinados;

b)    Processos industriais diversos;

c)    Meio ambiente.

A presença de contaminantes pode expor trabalhadores e meio ambiente a falta ou excesso de oxigênio, gases e vapores tóxicos, irritantes e/ou inflamáveis, poeiras, névoas, neblinas, fumos,

vírus, fungos, bactérias, príons, campos eletromagnéticos, radiação UV, IV, alfa, beta, gama, etc levando não somente doenças aos seres humanos, fauna e flora, como também, danos ao

solo, água e ar.

No Brasil, existe legislação específica que prevê a obrigatoriedade da realização de monitoramento ambiental:

a)    Ocupacional – NR-09, 18, 22 e 33 do Ministério do Trabalho;

b)    Ambiental – Resoluções CONAMA e a recente Lei 11.934, de 5 de maio de 2009, que Dispõe sobre limites à exposição humana a campos elétricos, magnéticos e eletromagnéticos Algumas atividades econômicas emissoras de poluentes:

· Emissoras de rádio e televisão – Emissão de campos eletromagnéticos;

· Indústrias – Emissão de gases, vapores, líquidos, particulados, etc

· Transportadoras – Emissão de gases dos escapamentos

Portanto, toda empresa geradora de contaminantes ambientais deve medir suas emissões. As medições são fundamentais tanto na definição de medidas preventivas eficazes quanto na manutenção das intensidades/concentrações dos poluentes dentro de patamares seguros para o homem e para o meio ambiente.

Webgrafia:                      

http://www.agencia.cnptia.embrapa.br/gestor/cana-de-acucar/arvore/CONTAG01_73_711200516719.html

http://www.scielo.org/cgi-bin/wxis.exe/applications/scielo-org/iah/?IsisScript=iah/iah.xis&base=article%5Edart.org&nextAction=lnk&lang=p&indexSearch=&exprSearch=MONITORAMENTO%20AMBIENTAL

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-99362008000100014

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2001000300010

http://trigramas.bireme.br/cgi-bin/mx/cgi=@1?collection=SciELO.scl.TiKwAb&lang=p&minsim=0.31&maxrel=30&text=Delineamento%20e%20valida%E7%E3o%20de%20matriz%20de%20exposi%E7%E3o%20ocupacional%20%E0%20s%EDlica.%20S%EDlica%20livre;%20Poluentes%20do%20ar;%20Exposi%E7%E3o%20ocupacional;%20Validade;%20Matriz%20de%20exposi%E7%E3o%20ocupacional,%20avalia%E7%E3o,%20confiabilidade

http://scielo.isciii.es/pdf/eg/n19/pt_revision1.pdf

Artigos relacionados:

Exposições ocupacionais a substancias ototóxicas

Gestão de resultados de exames médicos ocupacionais fora da esfera médica

HIDROCARBONETOS E OUTROS COMPOSTOS DE CARBONO (Ver continuação nas edições posteriores)

OPERAÇÕES DIVERSAS (ANEXO 13 DA NR-15) (Ver continuação nas edições posteriores)

As doenças das manicures/pedicures

A toxidade de alguns produtos utilizados no cotidiano

Neblinas, névoas, gases e vapores

Um pouco de toxicologia ocupacional

Metabolização do xileno e do tolueno no organismo humano

Soluções neutralizantes para produtos químicos

Os riscos da Corrosão (Ver continuação nas edições posteriores)

Riscos Químicos na Construção Civil (Ver continuação nas edições posteriores)

A sintomatologia como ferramenta de gestão de riscos ocupacionais

Insalubridade X Avaliação qualitativa de agentes químicos

Utilização de tubos indicadores colorimétricos ou de leitura direta

Amostradores passivos

Produtos químicos como fatores de risco

Exposições ocupacionais ao negro de fumo

Sílica livre cristalizada

Saturnismo

Citações de agentes químicos no PPP

Líquidos combustíveis e inflamáveis e gases inflamáveis

Os níveis do Nível de Ação Preventiva

A química da segurança

Exposições ocupacionais a poeiras orgânicas

Parecer Técnico de Contestação de Laudo Pericial de Insalubridade por Exposição a Tintas Eletrostáticas

Diamante de Hommel

Exposições ocupacionais aos solventes

Características gerais físicas e biológicas das substancias tóxicas

0 Comentário

Enviar comentário