Indexadores e Fontes Indexadas

Postado por em julho 4, 2014 em Artigos Técnicos, Materiais para Ler e Baixar | 0 comentários

Indexadores e Fontes Indexadas

Indexadores e Fontes Indexadas – Por Heitor Borba.

O HBI – HEITOR BORBA INFORMATIVO veicula informações científicas aplicáveis às áreas de Meio Ambiente, Segurança e Saúde Ocupacional sempre embasadas por Fontes Indexadas e Oficiais.

 

A confiabilidade de um trabalho científico paira sobre a indexação do mesmo. Uma fonte indexada é uma fonte confiável e verdadeira. Caso o trabalho científico não seja indexado deverá no mínimo ser embasado por fontes indexadas para que tenha credibilidade.

 

No caso de trabalhos técnicos, como os da área de segurança ocupacional, devem ser embasados por fontes indexadas e/ou oficiais para que possam obter credibilidade junto aos especialistas.

 

O HBI não é uma publicação científica porque não possui “Peer Review” e também não é uma Fonte Indexada porque não consta de um Indexador. Peer Review ou Refereeing, em inglês, significa “Revisão Por Pares”. A Revisão Por Pares também é conhecida como Revisão Paritária ou Arbitragem. Trata-se de revisões sofridas por todo trabalho científico a fim de verificar a sua conformidade ou autenticidade científica.  O trabalho é submetido ao escrutínio de no mínimo três especialistas do mesmo escalão que o autor (pares). Objetivando a manutenção da imparcialidade na revisão, os especialistas desconhecem a autoria do trabalho. Os pares anônimos comentam e sugerem revisões no texto em análise de forma a contribuir para a qualidade do trabalho e a veracidade dos fatos diante do conhecimento científico contemporâneo. O diálogo entre o autor e os revisores é arbitrado por um ou mais editores afiliados aos meios de divulgação científica. Toda publicação reprovada na revisão paritária é desconsiderada pelos acadêmicos e pelos especialistas das diversas áreas do conhecimento humano. Os árbitros ou editores são conhecidos como Referees.[1] Esse é um dos métodos científicos. Portanto, teoria científica não é teoria popular. Teoria científica exige experimentos e réplicas constantes com o objetivo de encontrar falhas na teoria proposta.

 

Fontes indexadas são trabalhos científicos publicados por um ou mais dos Indexadores existentes. Existem vários Indexadores.

 

O método científico impede que publicações falaciosas, tendenciosas, parciais ou utópicas sejam divulgadas como verdadeiras, como é o caso dos livros de ficção, religiosos e filosóficos.

 

Para fins de curiosidade, o ISBN – International Standard Book Number não é indicativo de autenticidade do livro como científico. Consiste apenas num identificador do livro.[2]

 

Os indexadores selecionam títulos de periódicos que passaram pelo processo de Revisão Por Pares. No Brasil, os mais conhecidos são:[3]

a) Scielo – Scientific Electronic Library Online;

b) Web of Science (internacional);

c) SciVerse Scopus.

 

Há também as Fontes Indexadas a um ou mais desses Indexadores. Exemplo:[4]

a) RBSO – Revista Brasileira de Saúde Ocupacional;

b) Periódicos de universidades;

c) Revista Science;

d) Nature – Publishing Group;

e) Lancet – Publishing Group.

 

Outras fontes confiáveis (Oficiais):[5]

a) Livros científicos;

b) Publicações dos órgãos públicos como Ministério do Trabalho e Emprego – MTE e Ministério da Previdência e Assistência Social – MPAS;

c) Legislação aplicável.

 

Ocorre que tenho recebido alguns e-mails questionando certos artigos, geralmente na base de achismos e falácias. Essas falácias são tão repetitivas que acabei elaborando uma lista das mesmas com denominações específicas para segurança do trabalho. A falácia que mais recebo é a do Argumentum ad Hominem,[6] caraterizada por insultos a minha pessoa. Se não concorda com o meu artigo escreva para o autor da fonte indexada que embasa o texto ou para o próprio indexador questionando a veracidade dos fatos. Veja pelo lado bom: Você será o primeiro da área a conseguir esse feito. Outra falácia usual é a do apelo à autoridade anônima: “Estudiosos afirmam”, “especialistas confirmam”. Que especialistas? Afirmam sem citar as fontes. Parece mais e-mails fake tipo “Repassando” que alguns desocupados enviam. Citar títulos profissionais também não funciona comigo. Aceito títulos acadêmicos comprovados como PhD, MSc, etc. Fora desse contexto exijo as FONTES INDEXADAS COMPROBATÓRIAS DAS ALEGAÇÕES. Falácia aqui não tem vez.

 

Quem está acostumado a ler blogs de segurança tipo “feijão com arroz” para depois postar falácias nos comentários geralmente se surpreende ao ler o HBI, fugindo em seguida para não ter que apresentar as provas comprobatórias das suas alegações.

 

A legislação de segurança e saúde no trabalho é uma fonte oficial que deve ser aceita. Geralmente o texto legal é proveniente do experimento prático ou mesmo embasado pela ciência. Mas há casos em que o texto legal contraria a ciência e até mesmo o bom senso. É o caso do nosso código penal. Por mais que a psiquiatria diga que determinado marginal não tem mais recuperação e voltará a cometer os mesmos crimes, o magistrado é obrigado a aplicar a condicional porque assim manda a lei. Na área de segurança do trabalho temos o caso do escoramento de barreiras ou taludes instáveis a 1,25 metros de altura. Essa condição oferece risco apenas no caso de barreiras próximas, como na escavação de uma fossa ou caixa de esgotos. Estando o trabalhador agachado há o risco de ser soterrado. Mas em uma piscina de Resort com vários metros de largura entre as barreiras não oferece risco algum, mesmo que o trabalhador queira muito morrer soterrado. Mesmo assim é aplicada a lei e exigido o escoramento da barreira. Parece que as pessoas estão perdendo a capacidade de raciocinar e inquirir logicamente. Anos de ditadura ajudaram nesse processo, quando não era permitido ao cidadão comum questionar ordens superiores ou militares. Quem é militar sabe que até hoje não é permitido questionar ordens superiores dentro dos quartéis.

 

Claro que em Blogs, sempre há a versão do autor, principalmente quando não há um referencial que embase as alegações. Quando isso ocorre, procuro sempre transparecer que se trata da minha versão sobre o assunto. Esses assuntos são questionáveis e podem ser endossados, criticados ou rejeitados. No entanto, a confiabilidade das informações técnicas e legais veiculadas no HBI consiste no embasamento dos artigos por meio de Fontes Indexadas e Oficiais. Cabe ao leitor checar essas fontes a fim de verificar a autenticidade e a contextualização em relação aos artigos veiculados no HBI. Esse é o manual das boas práticas da segurança do trabalho.

Bons conhecimentos.

 

Webgrafia:

[1] Peer Review

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0004-27492010000600001&script=sci_arttext

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Revis%C3%A3o_por_pares

 

http://en.wikipedia.org/wiki/Academic_paper#Scholarly_paper

 

http://www.nature.com/nature/peerreview/debate/

 

[2] ISBN

http://www.isbn.bn.br/website/;jsessionid=F12D22C53FEDBCADC6CC94FBD2741B3Fo-que-e-isbn

 

[3] Indexadores

http://www.ufrgs.br/bscsh/servicos/registro-de-producao-intelectual-pi/indexadores-x-qualis

 

http://www.scielo.org/php/index.php

 

http://www.capes.gov.br/

 

http://www.periodicos.capes.gov.br/?option=com_pcollection&mn=70&smn=79&cid=81

 

[4] Fontes Indexadas

http://periodicos.unitau.br/ojs-2.2/index.php/exatas/article/viewFile/332/523

 

http://www.sciencemag.org/

 

http://eprints.rclis.org/16898/1/fontesISBN9788563058188.pdf

 

http://www.fundacentro.gov.br/rbso/inicio

 

http://www.nature.com/

 

http://www.thelancet.com/

 

http://www.periodicos.capes.gov.br/

 

[5] Outras fontes confiáveis

http://portal.mte.gov.br/geral/publicacoes/

 

http://www.previdencia.gov.br/publicacoes/

 

[6] Falácias

http://heitorborbasolucoes.com.br/falacias-da-seguranca-do-trabalho/

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Argumentum_ad_hominem

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Fal%C3%A1cia

0 Comentário

Enviar comentário