Hora de trocar as câmeras de segurança por armas de fogo?

Postado por em março 31, 2017 em Artigos Técnicos, Materiais para Ler e Baixar | 0 comentários

Hora de trocar as câmeras de segurança por armas de fogo?

Hora de trocar as câmeras de segurança por armas de fogo? – Por Heitor Borba

 

Qual a real utilidade das câmeras de segurança? Será que elas servem para inibir o crime?

Analisando as reportagens sobre assaltos a locais monitorados por câmeras de segurança como ônibus, residências e estabelecimentos diversos, bem como, outros crimes cometidos em vias públicas,[1] podemos constatar que não houve nenhum fator inibidor de crimes decorrente das câmeras de segurança instaladas nesses locais. Pelo contrário, em alguns casos os bandidos até mandaram beijos para as câmeras, como se quisessem confirmar que estavam assaltando exatamente por causa das câmeras.

Ainda analisando os casos em que o cidadão reagiu ao assalto, culminando com a morte do bandido, constatou-se que em todos eles as câmeras de segurança serviram muito: Incriminavam o cidadão pela morte do bandido. Mesmo quando policiais, as câmeras também servem para incriminar esses agentes da lei.[2]

Sem dúvida que as câmeras têm servido para identificar e prender bandidos. Quando condenados, os bandidos passam alguns meses na cadeia e depois são soltos. Há relatos de policiais que prenderam o mesmo cinco ou seis vezes cometendo o mesmo crime e na mesma área. Mas hein?

Mas se as leis brasileiras são essa piada, por que ainda se utilizam câmeras de segurança? Não seria lógico retirar essas porcarias e substituir por armas de fogo?

Ultimamente as autoridades brasileiras têm se especializado em contar piadas. As mais famosas são:

a)    Armas não trazem segurança (deve ser por isso que os seguranças das autoridades e as polícias NÃO andam armados);

b)    Nunca reaja a um assalto (parceria com bandidos?);

c)    Dicas para não ser assaltado (devem ter combinado primeiro com os bandidos);

d)    O cidadão deve comprovar a efetiva necessidade de armas para obter o porte (que nunca consegue comprovar. Mas e os assaltos a cada minuto?);

e)    O cidadão de bem(?) deve entregar a sua arma na PF, porque arma em casa é perigoso (o bandido não);

f)     Em caso de crime já acontecendo, ligue para 190 (hã? Mas eu passei 1:20 h tentando informar um assalto e não consegui).

Acho que já chega né? Mas não se enganem. Existem pessoas politicamente idiotas o suficiente para acreditar nessas coisas.

Então, que tal corrigir isso:

a)    Armas sempre trazem segurança, mas antes da ação é preciso verificar se há condições de utilizá-las;

b)    Sempre que houver possibilidade de implementar uma ação com segurança, reaja ao assalto;

c)    Dicas para reagir a um assalto (de responsabilidade da polícia. Vamos aguardar essas dicas. Ah! Mas toda autoridade é obrigada a ser politicamente idiota. Não vão fazer isso);

d)    O elevado índice de assaltos já comprova a efetiva necessidade do cidadão andar armado, após capacitação, claro;

e)    O cidadão de bem tem o direito de possuir a sua arma para defender a sua integridade física e da sua família. É um direito constitucional;

f)     Em caso de crime já acontecendo, ligue para… Ah! Deixa prá lá, não faz nada.

Pessoal do governo, seguinte: Já existe um negócio chamado “CAPACITAÇÃO”, que é um treinamento dado a aspirantes ao porte a armas de fogo. Esse treinamento é dado após a “APTIDÃO”, que são os exames médicos e psicológicos necessários para esse tipo de habilitação. Somente após esses critérios é que deve ser concedido ao cidadão o documento de habilitação para portar arma de fogo. Considerando que o próprio governo reconhece que os cursos de capacitação dados aos policiais não são suficientes para capacitar os cidadãos, o Estado pode prescrever um curso de capacitação maior para os cidadãos (dois anos tá bom?). Esses cidadãos podem até ser agentes multiplicadores da força policial.

Quanto as câmeras de segurança, as mesmas devem ser utilizadas apenas em estabelecimentos que não possuem seguranças armados. Com o aumento da violência as redes sociais estão veiculando mensagens estimulando cidadãos a adquirem armas de fogo. O Estado concede porte domiciliar ou posse de armas de fogo, mas as armas não podem sair do endereço para o qual a posse foi concedida, seja endereço residencial ou comercial.[3] O importante é que tudo seja feito conforme a lei. Fora da lei a situação do cidadão vai se complicar ainda mais. A posse ou o porte de armas não autoriza ninguém a matar bandidos. O tiro fatal deve ser dado apenas em caso de legítima defesa. O rigor da lei deve ser seguido, como por exemplo, alertar o bandido para que se renda ou vá embora, tiro de advertência, tiro em região não letal com o objetivo de neutralizar o bandido, etc A verdade é que se os cidadãos também resolverem transgredir as leis o País vai se transformar num caos ainda maior. Ainda há os perigos de armas em casas com crianças. Se você não tem essa consciência é melhor esquecer esse negócio de porte de armas. Deixa as câmeras de segurança onde estão e reserva um dinheiro para os bandidos. Muitos bandidos têm sido presos através dessas imagens. O problema são as leis, cujas penas são tão brandas que o mesmo bandido chega a ser preso assaltando o mesmo estabelecimento várias vezes, e preso pela mesma equipe policial. Se em cada mil assaltos apenas um dá errado, podemos concluir que assaltar é um bom negócio. Porém, se em cada dez assaltos oito dessem errados, todos (inclusive os bandidos) iriam concluir que assaltar é um péssimo negócio. Qual a dificuldade de se entender isso?

Analfabetismo científico[4] é coisa séria. É de doer ver “especialistas” e puxas sacos dos governantes nos programas de TV falando besteiras contra a liberação do porte de armas sem considerar os fatores “Aptidão” e “Capacitação”. Um posicionamento totalmente parcial. Aliás, imprensa já é parcial. Não existe imprensa imparcial, considerando que precisam vender seus anúncios. E fábricas de armas não compram anúncios na TV. Os viciados bandidos de estimação do Estado são os principais responsáveis pela violência, cuja inexistência colocaria fim a maioria dos crimes cometidos em nosso País. Mas punir essa escória não é politicamente idiota e a inútil ONU reclama da forma que sabe fazer melhor: envia cartas ameaçadoras para o País. E dói ver cidadãos implorando que nem galinhas assustadas para não morrerem nas mãos dos bandidos. Mas como falei antes, atualmente não há solução para a violência dentro da lei.[5] Para resolver tem que pisar a lei. E isso é um remédio bem amargo. Há também os frescos do governo: “Ooooooh! Arma de fuoogo?

É fato que o pânico causado pelos constantes assaltos está adoecendo trabalhadores[6] e provocando acidentes de trânsito e de trabalho. O pânico causado pela violência de um assalto é diretamente proporcional ao sentimento de impotência. No entanto, ninguém investiga as causas dos acidentes de trânsito e de trabalho considerando esse fator. Eu mesmo, depois de duas tentativas de assalto, troquei a direção defensiva pela direção agressiva. A direção evasiva ensinada pelos blindadores de carros (que sempre acaba se transformando em direção agressiva) funciona apenas em alguns casos. Futuramente pretendo elaborar um curso sobre Direção Agressiva, que será disponibilizado gratuitamente neste site.

Num armazém que havia acabado de ser assaltado por quatro bandidos, com agressões físicas e psicológicas, certo fiscal se mostrou muito preocupado com a falta de luvas para o trabalhador que transportava manualmente pedras cerâmicas. Detalhe: o trabalhador que carregava as cerâmicas estava com um corte na testa contido por cinco pontos. Esse corte foi devido a uma violenta coronhada desferida por um dos bandidos durante um dos assaltos. Noutro caso, uma loja que havia sido assaltada três vezes no mesmo mês causou grande preocupação ao fiscal: a iluminação não estava adequada. É hilário ou não é? Você pode dizer que o fiscal apenas fez seu trabalho. Na verdade não fez. Teria feito se tivesse entrado com uma representação contra os órgãos públicos responsáveis. Afinal o risco de maior potencial não é proveniente do trabalho. É fato também que hoje a maioria dos trabalhadores correm mais riscos pela exposição aos bandidos do que pela exposição aos riscos no trabalho. E agora, cadê o PPCAM (Programa de Prevenção Contra Ação de Marginais)? Ser soberano para cidadãos é moleza. Quando o Estado vai ser soberano também para os bandidos?

Webgrafia:

[1] Crimes flagrados por câmeras de segurança

https://www.google.com.br/search?q=crimes+flagrados+por+cameras+de+seguran%C3%A7a&oq=crimes+cameras+de+seguran%C3%A7a&aqs=chrome.1.69i57j0.8196j0j7&sourceid=chrome&ie=UTF-8

[2] Cidadãos que reagem a assaltos e são incriminados por câmeras

http://g1.globo.com/sp/santos-regiao/noticia/2015/02/imagens-mostram-homem-que-seria-assaltado-atirando-contra-criminosos.html

http://tvjornal.ne10.uol.com.br/noticia/ultimas/2016/06/14/camera-registra-reacao-de-guarda-durante-tentativa-de-assalto-a-banco-24639.php

http://www.opovo.com.br/noticias/ceara/caucaia/2016/10/suico-tem-residencia-invadida-leva-oito-tiros-e-mata-um-assaltante.html

http://patrulhapolicial.blogspot.com.br/2016/04/videocidadao-de-bem-frustra-assalto-e.html

[3] Posse e porte de armas de fogo

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/L10.826.htm

http://www.pf.gov.br/servicos-pf/armas/porte-de-arma

http://www.defesa.org/como-comprar-uma-arma-legalmente/

[4] Analfabetismo científico

Analfabetismo científico: Um problema não somente corporativo

[5] Não há solução para a violência dentro da lei

O risco de maior potencial

[6] Violência adoece as pessoas

http://www.scielo.br/pdf/rbp/v31s2/v31s2a03.pdf

Artigos relacionados:

Direção defensiva/Curvas

Risco de assalto e de trânsito no PPRA

Artigo: Novamente o risco “Ação de marginais”

Enviar comentário