O constrangimento das dinâmicas de grupo constrangedoras

Postado por em dezembro 10, 2014 em Artigos Técnicos, Materiais para Ler e Baixar | 0 comentários

O constrangimento das dinâmicas de grupo constrangedoras

O constrangimento das dinâmicas de grupo constrangedoras – Por Heitor Borba

Dinâmicas de grupo podem ser ferramentas úteis, mas somente quando aplicadas por profissionais que pensam.[1]

A proposta da psicologia clínica é que a dinâmica de grupo consiste numa ferramenta utilizada com a seguinte finalidade:[2]

a)    Identificação de conflitos entre pessoas;

b)    Elemento de integração de funcionários ao ambiente de trabalho;

c)    Identificação de lideranças dentro de uma equipe;

d)    Elemento facilitador de trabalhos em equipe;

e)    Identificação de pessoas que possuem iniciativa, criatividade, capacidade de argumentação, habilidade de relacionamentos e de inteligência emocional.

A técnica da dinâmica de grupo possui modalidades bem variadas, cujo modelo a ser empregado depende do objetivo da sua aplicação. Segundo a proposta dos especialistas, essa ferramenta pretende identificar, dentro de um grupo de pessoas, as qualidades e os defeitos das pessoas na execução de trabalhos em equipe.

No periódico indexado pelo Scielo sobre o assunto de autoria da Dra. Carmen Silvia de Arruda Andaló, da Universidade Federal de Santa Catarina,[3] encontramos o seguinte: “Diante do fato de que atualmente ocorre uma proliferação de trabalhos grupais, acompanhados de uma multiplicidade de modelos e técnicas, nas mais variadas tendências é importante salientar que a técnica tomada isoladamente e de forma descontextualizada leva à banalização e ao tecnicismo. É preciso sempre procurar liberar os trabalhos com grupos do seu caráter ideológico, criando conceitos que coloquem o coordenador, não como um modelo a ser seguido ou imitado, mas como alguém capaz de elaborar teoricamente os fenômenos ocorridos e devolvê-los ao grupo, de forma a ampliar sua compreensão.” (Grifos meu).

Lembrando que a publicação indexada não prova e nem pretende provar que alguma dinâmica de grupo realmente funcione.

A intenção dos coordenadores das dinâmicas de grupo, quando em trabalhos de seleção de pessoal, é a de observar valores gerais e desejáveis pelas empresas, tais como, iniciativa, determinação, criatividade, conhecimento e habilidades de relacionamento.

As técnicas utilizadas nas dinâmicas de grupo são:

a)    Quebra gelo: Utilizada para tirar as tensões e desinibir o grupo;

b)    Apresentação: Utilizada para fazer as apresentações dos participantes;

c)    Integração: Utilizada para analisar o comportamento individual e do grupo;

d)    Animação e relaxamento: Utilizada para eliminar as tensões e chamar a atenção do grupo para a atividade;

e)    Capacitação: Utilizada para trabalhar com pessoas que já possuem alguma prática de animação de grupo.

Mas nesse mercado de trabalho supercompetitivo a realidade é que as dinâmicas de grupo servem apenas avaliar o grau de interesse do candidato pelo emprego, além de constranger quem participa. Há pessoas que possuem princípios éticos, morais ou religiosos tão fortes que se sentem invadidas em seu íntimo, como se estivessem nuas em público ou mesmo sendo estupradas (sim, eu entrevistei várias pessoas de diversas culturas e religiões sobre isso). As empresas sérias e as de verdade (não públicas) certamente não compactuam com a praga das dinâmicas de grupo constrangedoras. Nenhum profissional que possua a capacidade de pensar se submete a constrangimentos para obter emprego. O que o setor de recrutamento e seleção não informa a diretoria da empresa é que os profissionais que estão sendo selecionados são os piores do mercado (os que aceitaram ser constrangidos para ter um emprego). Seja porque ainda não possuem experiência suficiente que facilite a obtenção de um emprego ou pelo fato de serem incompetentes, mesmo. E que os bons profissionais se mandaram porque conseguem sobreviver sem ter que pagar mico, passar por constrangimentos e ridículos.

Um colega que é médico do trabalho, em seleção para emprego numa daquelas empresas de recrutamento e seleção contratadas por empresários duvidosos, relatou o seguinte caso:

“Depois que fomos entrevistados as psicólogas nos colocaram numa sala vazia e sem móveis. Após alguns minutos de espera, entra uma das psicólogas, a mais idosa, com duas rodelas vermelhas pintadas sobre as bochechas, cabelos amarrados em forma de chifres e gritando: “Vamos brincá!… Vamos brincá!…” (esse pessoal é normal mesmo?). Depois do susto, foi solicitado aos candidatos que formassem uma fila indiana. Formada a fila, foi solicitado que os candidatos que estivessem atrás dos outros, a partir do segundo da fila e de forma alternada, ficassem numa posição que imitasse uma cadeira, como se estivessem sentados no ar. Daí a pior parte: Foi solicitado que os candidatos da frente se sentassem no colo dos que estavam atrás (???).”[Sic]

Claro que ele recusou e se retirou da sala, como eu também teria feito. Há uma versão dessa tosqueira aqui:[4]

FOTO DINAMICA DE GRUPO

Preciso comentar mais alguma coisa?

Abaixo a reação de um constrangido:

Dinâmicas de grupo só conseguem expor candidatos ao ridículo, se digladiando por uma vaga! Não dá para levar a sério qualquer empresa em que tal método alienado e inconclusivo seja AINDA adotado! Tanto faz se vc é qualificado para a vaga…td o que querem é justificar o injustificável através de um processo desumano, mesquinho e capaz de gerar traumas em muita gente. As pessoas que vêm aqui numa vã tentativa de defender o “método” deveriam apresentar dados empíricos, provando que toda essa merda funciona! E não me venha falar sobre pesquisas de estadunidenses…” [Sic]

Também fui informado de uma dinâmica que os candidatos ficam rolando pelo chão, como se fossem cães adestrados. Certamente muito útil para empregadores que adoram assediar moralmente seus funcionários.

O fato é tão gritante que tem até reclamação no “ReclameAQUI”[5] e processo ganho na justiça por constrangimento.[6]

Que o governo gaste dinheiro com isso ainda é compreensível. Depois da pedagogia Paulo Freiriana de mascaramento da educação, da inserção da homeopatia e da acupuntura como especialidades médicas, de idiotices maiores como apiterapia, aromaterapia, bioenergética, constelação familiar, cromoterapia, geoterapia, hipnoterapia, imposição de mãos, ozonioterapia e terapia de florais, nada mais me surpreende. Temos universidades que apenas repassam conhecimentos, alguns inúteis, como sociologia e filosofia. Estamos formando uma geração de idiotas e inúteis.

Fatos desse tipo têm ocorrido por todo País sob o pretexto de selecionarem os candidatos certos para as vagas certas quando na verdade o que fazem é apenas humilhar pessoas de boa índole que deixam suas casas para buscar um meio honesto de sobrevivência.  Eu devo ser muito incompetente por nunca ter participado dessas humilhações (SQN).

Webgrafia:

[1] Profissionais que pensam

http://heitorborbasolucoes.com.br/empresas-estao-cada-vez-mais-preocupadas-com-a-falta-de-profissionais-que-pensam/

[2] Dinâmica de grupo

http://www.fabriciodiniz.com/pra_q_serv_dina_39.html

 http://www.rhportal.com.br/artigos/rh.php?idc_cad=h7c9d3l0h

 

 [3] Periódico indexado pelo Scielo

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-65642001000100007&lng=pt&nrm=iso

 

[4] Versão da tosqueira, digo, da dinâmica

http://pt.slideshare.net/danielasipert/110-dinmicas-de-grupo

 http://ahtrine.com.br/2007/05/01/trabalho-e-as-dinamicas-de-grupo/

 

[5] Reclamação no Reclame Aqui

http://www.reclameaqui.com.br/4264668/hospital-santa-luzia/processo-seletivo-constrangedor/

[6] Processo ganho por constrangimento

http://tj-sp.jusbrasil.com.br/noticias/3036409/candidato-constrangido-em-entrevista-de-emprego-deve-ser-indenizado

http://www.baguete.com.br/noticias/negocios-e-gestao/01/03/2012/dinamicas-de-grupo-rebolar-nao-vale

http://www.rodriguesgoncalves.adv.br/candidato-constrangido-em-entrevista-de-emprego-deve-ser-indenizado/

Enviar comentário