Check List de Segurança ao Deus dará

Postado por em setembro 8, 2013 em Artigos Técnicos, Materiais para Ler e Baixar | 0 comentários

Check List de Segurança ao Deus dará

Check List de Segurança ao Deus dará – Por Heitor Borba.

Nunca vi com bons olhos o tal do Check List: Ferramenta pela qual os prevencionistas comprovam o seu amadorismo na área de Segurança do Trabalho. Em se tratando de verificação para obras de construção civil o problema é ainda mais grave, considerando a constante rotatividade e o dinamismo dos elementos envolvidos.

Após a falta de profissionalismo do “Se Deus quiser vai dar tudo certo” surge agora a febre dos inúteis Check List.

Interessante é que ninguém em são juízo confiaria, por exemplo, num médico que atendesse seus pacientes com uso de um Check List (Já imaginou: Sintoma tal – Causa provável: Tal doença. Hilário). No entanto, aceitam de bom grado um profissional de segurança tentando descobrir o que está errado na empresa por meio de uma Lista de Verificação.

Depois das famigeradas “Falácias da Segurança do Trabalho”(1) e das desonestas “Eisegeses na Segurança do Trabalho”(2), os nossos profissionais inventaram as mais novas insanidades mentais prevencionistas: “Se Deus quiser” e “Já fiz o Check List”: “Se Deus quiser não vai acontecer nenhum acidente” (Fechando os olhinhos e levantando a mãozinha direita em direção a situação de risco)  ou “A obra tá segura, já fiz o Check List” (Mostrando o polegar direito ereto).

Recentemente acompanhei o trabalho de alguns desses técnicos de Check List e fiquei muito assustado com o que presenciei. Numa situação, o inspetor verificou se o cabo elétrico, tipo “PP” estava aéreo e não sobre o piso da obra – Marcou “Ok” na coluna correspondente da Lista e passou ao item seguinte. Como assim, tá “Ok”? O cabo estava sendo cortado pela folha de zinco de forração da bandeja no ponto de subida para a laje superior. Mas isso não estava Previsto no Check List. Noutra situação, foi marcado como “Ok” o local de refeições. No entanto, uma das telhas da cumeeira estava prestes a cai sobre a cabeça de algum trabalhador usuário do local. Novamente essa situação não estava prevista no Check List.

Quando algum responsável pela gestão de SST decide elaborar um Check List de Segurança começo a sentir calafrios. Imagino que esse cara seja um iluminado. No Caso de obras de construção civil, por exemplo, as situações realmente geradoras de acidentes nunca estão no Check List. Como a Lista é repetitiva, as situações de risco previstas sempre são resolvidas. Diferente das situações de risco geradas pelo dinamismo da obra e que sempre são despercebidas pelo inspetor por causa do dinamismo da Lista de Verificação. O dinamismo desse Formulário acaba levando o inspetor a marcar as colunas mecanicamente, muitas vezes sem ao menos ir até o local para verificar.

Mais um caso interessante ocorreu quando pedi para um desses profissionais de Check List realizar uma Inspeção de Segurança numa obra sem uso do Check List. O Resultado foi assustador: Apenas três irregularidades contra sessenta e cinco do meu relatório. Isso se deve ao desconhecimento da legislação e a preguiça funcional. Check List também é coisa de preguiçoso e acomodado.

Apenas para assuntos FORA do contexto do profissional é que essa ferramenta deve ser utilizada, como por exemplo, inspeção de segurança em ferramentas, máquinas e equipamentos, estruturas, etc

O profissional de segurança DEVE ser capaz de visualizar o ambiente de trabalho preventivamente, neste ângulo de visão e contexto legal, por esta perspectiva e técnica, deste modo e sentimento. Para isso TEM que comer e digerir bem a legislação e a técnica aplicável a cada caso.

É o que penso e o que sempre tem dado certo.

Um abraço.

Webgrafia:

(1) http://heitorborbasolucoes.com.br/falacias-da-seguranca-do-trabalho/

(2) http://heitorborbasolucoes.com.br/eisegese-na-seguranca-do-trabalho/

Enviar comentário