Constrangimentos e humilhações nos processos seletivos de trabalhadores

Postado por em novembro 10, 2019 em Artigos Técnicos, Materiais para Ler e Baixar | 0 comentários

Constrangimentos e humilhações nos processos seletivos de trabalhadores

Constrangimentos e humilhações nos processos seletivos de trabalhadores – Por Heitor Borba

 

Com medo da exposição negativa a maioria dos profissionais evita tocar nesse assunto. Afinal de contas todos dependem do emprego para sobreviver.

Os maiores constrangimentos e humilhações ocorrem principalmente nos seguintes processos seletivos:

a) Avaliação psicológica;

b) Entrevista de avaliação;

c) Avaliação médica.

Comecei a participar de processos seletivos no início da década de 80, quando o mundo não era tão politicamente idiota como é hoje. Nessa época, todo o processo se fundamentava nos conhecimentos técnicos e na experiencia profissional do candidato. Ninguém era avaliado porque sabia empilhar palitinhos ou saltitar que nem uma gazela feliz. Poucas empresas possuíam setor de recrutamento e seleção. E as que possuíam orientavam os profissionais a focar no que realmente interessava: as aptidões e as inaptidões dos candidatos para a função. Um candidato canhoto não poderia ser admitido para operar comandos precisos localizados no lado direito; um obeso não poderia trabalhar em altura ou em espaços confinados/apertados; alguém com deficiência física teria que adaptar o local de trabalho ou a prótese utilizada. Mas aí os frescos invadiram as universidades e o Congresso Nacional e começaram a estragar as coisas: recusar o canhoto é preconceito; o obeso é bullying e adaptar o local de trabalho ou a prótese é eugenia. Agora temos Mauricinhos e Patricinhas comandando a coisa. O que pode dar errado?

Calma que piora: agora também temos entrevistas admissionais não técnicas, dinâmicas de grupo e exames médicos constrangedores e humilhantes. Já escrevi sobre dinâmicas de grupo no artigo “O constrangimento das dinâmicas de grupo constrangedoras”.[1] Artigo este que tem me rendido muitos desafetos e e-mails desaforados.Tenho recebido ad hominem constantemente. Será que as universidades não conseguem produzir algo melhor? Se são especialistas deveriam ao menos saber argumentar.

No entanto, isso é sinal que está atendendo aos objetivos: fazer com que os (ir)responsáveis passem vergonha para ver se aprendem. Fazer o candidato sentar no colo do colega, rolar no chão que nem cachorro adestrado e imitar animais é humilhante e constrangedor, sim.

Há também o besteirol das perguntas feitas aos candidatos nas entrevistas:[2]

Quais são os seus pontos fracos?

Será que eles acham mesmo que algum candidato vai ressaltar seus pontos fracos?

Por que você está interessado em trabalhar para esta empresa?

Pensei que fosse por causa do salário. Afinal de contas o profissional está desempregado e na pindaíba (mas agora fiquei na dúvida);

Por que há uma lacuna na sua trajetória profissional entre (data) e (data)?

Deixa ver se adivinho…, hummm! Por que estava desempregado?

Como você lida com a pressão?[3]

[início de modo irônico] Todo mundo sabe que pressão no trabalho é algo gostoso, não adoece, não causa depressão, nada. É desafio… [fim do modo irônico];

Qual é sua música preferida?

Vale o “Conde do Brega?”

Quer outra?

Qual o seu site favorito?

Pergunta feita a um ideólogo fresco da geração “Z”.[4]

Agora, pasmem:

Se você for assediado pela sua chefe bonitona, o que você faz? (pergunta feita a um homem)

Aiiin! Num quero?

e,

Entrevistador:

Que animal você gostaria de ser?

Entrevistado:

“Hã? Eh!…bem…, um, um…cachorro.”

Entrevistador:

Então imite um cachorro da forma mais fiel possível…

Idiotices como essas continuam constrangendo e humilhando profissionais candidatos a empregos, mas quase ninguém reclama. Se a situação está difícil aceitando constrangimentos e humilhações, sem aceitar fica pior ainda.

Mas calma, tem mais: os famigerados exames médicos ocupacionais humilhantes e constrangedores. Tem médico mandando o trabalhador (homem ou mulher) caminhar nu, agachar e mostrar o ânus.[5] E se for médico do sexo oposto ao do trabalhador a tortura fica ainda pior. Você aí da medicina ocupacional, como parece não ter ficado muito claro, deixa eu dizer uma coisa:

É HUMILHANTE E CONSTRANGEDOR PARA UM TRABALHADOR DE 60 ANOS DE IDADE TER QUE TIRAR A ROUPA E AINDA MEXER NISSO E NAQUILO NA FRENTE DE UMA MÉDICA PATRICINHA QUE TEM IDADE PARA SER SUA NETA.

Acho que agora ficou claro (será que eles entenderam?). Todos os trabalhadores tem o direito de exigir que seja examinado por médico ou uma médica, que a seu ver, seja menos constrangedor e vergonhoso.

O objetivo deste artigo é exatamente esse: ridicularizar os que tanto constrangem e humilham. Talvez algum dia os profissionais que fazem e as empresas que bancam essas idiotices tomem vergonha na cara e parem com esse assédio moral desumano. Pior que fazem isso de forma covarde, considerando que os trabalhadores não estão em condições igualitárias para que possam se defender. Atualmente não preciso mais passar por esses vexames, mas qualquer dia vou participar de um desses processos seletivos somente para inverter o jogo e ver a cara deles.

Quanto aos que continuam nesse sistema, aconselho a denunciar esses abusos e acionar o judiciário[2,5], considerando se tratar de práticas abusivas e desnecessárias.

 

Referencias:

[1] O constrangimento das dinâmicas de grupo constrangedoras

http://www.vidaruimdepobre.com/2013/05/a-tristeza-de-ser-um-pobre-em-dinamicas.html

[2] Perguntas feitas aos candidatos nas entrevistas

https://exame.abril.com.br/carreira/as-50-perguntas-mais-frequentes-em-entrevistas-de-emprego/

https://jornal-ordem-rs.jusbrasil.com.br/noticias/3038186/constrangimento-em-entrevista-de-emprego-gera-indenizacao

https://aepadvogados.net/direito-do-trabalho/processo-de-admissao-o-que-pode-ser-considerado-como-pratica-abusiva/

[3] Trabalho sob pressão

https://noticias.universia.com.br/emprego/noticia/2019/07/27/1165863/trabalhar-sob-pressao-limites-assedio-moral.html

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0303-76572010000200005

[4] Geração “Z”

https://www.significados.com.br/geracao-z/

[5] Exames médicos humilhantes

https://ambito-juridico.jusbrasil.com.br/noticias/152731067/indenizado-motorista-submetido-a-constrangimento-em-exame

https://www.conjur.com.br/2017-ago-10/empresa-condenada-impor-exame-toxicologico-aos-funcionarios

https://www.op9.com.br/pe/noticias/ufrpe-apura-denuncias-de-abusos-praticados-por-medico-da-instituicao/

 

Artigos relacionados:

A importância do método científico na vida profissional

Aspectos do conhecimento humano

A crise do raciocínio lógico

Por que alguns profissionais deixam que outros tomem o seu lugar na empresa?

Lidando com opiniões e assuntos polêmicos no trabalho

O constrangimento das dinâmicas de grupo constrangedoras

 

 

Enviar comentário