A arte de desinformar repassando besteiras

Postado por em novembro 14, 2016 em Artigos Técnicos, Materiais para Ler e Baixar | 0 comentários

A arte de desinformar repassando besteiras

A arte de desinformar repassando besteiras – Por Heitor Borba

 

Por algum tempo acreditou-se que com o advento da internete as pessoas teriam acesso fácil e rápido a informação, se tornariam mais cultas, inteligentes e menos alienadas. Mas não foi bem isso que ocorreu.

Os especialistas de plantão esqueceram um pequeno detalhe: Para obter informações úteis em tempo hábil é necessário saber como obtê-las. Sem esse pequeno detalhe de nada adianta disponibilizar zilhões de terabytes para as pessoas. Até já publiquei aqui algumas dessas fontes desinformantes, cujas informações são utilizadas até por profissionais para aplicação em seu trabalho.[1] O que é no mínimo assustador.

Geralmente quando o e-mail, Whats App ou outro meio de comunicação vem com  frases como “repassando”, “urgente” e “repassem para o maior número de pessoas”, podemos concluir que se trata de mais bobagens. As pessoas estão perdendo a capacidade de pensar. O raciocínio lógico parece assustar algumas pessoas. Como disse Carl Sagan em seu trabalho “A arte de detectar mentiras”: “…é melhor a verdade dura do que a fantasia consoladora”.[2] Nesse mesmo trabalho Carl Sagan estabelece ferramentas para detecção de mentiras, concluindo que “o pensamento cético se resume no meio de construir e compreender um argumento racional e — o que é especialmente importante — de reconhecer um argumento falacioso ou fraudulento. A questão não é se gostamos da conclusão que emerge de uma cadeia de raciocínio, mas se a conclusão deriva da premissa ou do ponto de partida e se essa premissa é verdadeira.

Alguns tópicos da ferramenta de Carl Sagan para detecção de mentiras:

a)    Confirmação dos dados ou informações através de fontes independentes;

b)    Analisar as evidências de forma independente;

c)    Nunca considerar argumentos de autoridade (o cientista tal disse isso ou aquilo? Verificar se foi publicado em periódicos indexados com revisão de pares). Na ciência não existem autoridades, mas especialistas;

d)    Considerar todas as hipóteses de forma imparcial, mesmo as que não nos agrada;

e)    Aplicar testes que possam invalidar sistematicamente cada uma das hipóteses;

f)     Não deixar que as paixões, fé, cultura, ideologias ou filosofias interfiram no resultado;

g)     Quantificar numericamente, se possível;

h)    Numa cadeia de argumentos, devem funcionar todos os elos, inclusive a premissa;

i)     Dentre duas hipóteses que explicam os dados com igual eficiência, escolher sempre a mais simples (Navalha de Occam);

j)      Verificar sempre a possibilidade de falseabilidade da hipótese. De nada valem proposições que não podem ser testadas ou falseadas.

Mas brasileiros adoram facilidades, principalmente quando essas facilidades se apresentam sob a forma de “milagres” e “fórmulas mágicas”. O problema é que essas coisas não existem no mundo real. Pelo menos ninguém até agora conseguiu provar que elas realmente existem. A quem afirma cabe o ônus da prova. E a prova é a publicação oficial ou indexada e com revisão de pares.

Mas o fato é que quem estuda sabe e quem não estuda acredita no que os outros dizem.

Quer ter a infelicidade de conhecer uma dessas pérolas? Pois bem, então perca seu tempo e leia por sua própria conta e risco:

URGENTE! URGENTE!

SE AFASTEM DO RIO MAR O QUANTO ANTES.

 

Não ignora esta mensagem!!!!

Um grupo de Engenheiros da Bahia condenou as estruturas do shoping Rio Mar , nesta segunda feira dia 31/10/2016 deram o veredito de que a estrutura esta comprometida e que não durará 40 dias , Empresários das lojas , sócios do próprio shopping e Governo estadual está sabendo do ocorrido , entretanto preferem abafar o caso para não afastar os clientes das compras de Fim de ano. Em 2012 na inauguração do shopping o próprio  João Carlos Paes Mendonça  (JCPM) disse:

” A segurança do meu shoping é indestrutível , nem  terremoto que acontece no Japão, moveria uma pedra” . Está frase ja foi dita em 1920 com o navio Titanic e vocês sabem o que aconteceu? . Em outra entrevista recente o mesmo Paes Mendonça afirma:” Tudo tem início , meio e fim é início se refirindo ao shoping correr risco de desabamento . Não acham meio que contraditório? . Notem vários trabalhadores hoje em torno do shoping maquiando o problema ou seja tapando as rachaduras para que os clientes não deixem de comprar pensando só nos lucros de Final de ano . Mateus 19:24 “Mais fácil um camelo  passar pelo buraco no fundo de uma agulha , do que entrar um rico no Reino de Deus”. Eles so pensam em seus lucros é claro. A palavra Rio Mar de trás ir frente e lida : “RAM OIR” significa na Marçonaria Grande sacrifício.  Rachaduras aparecendo , Banheiros alagados, trabalhadores chamados nas pressas, o shopping  em cima de um Mangue, tudo isso é indícios de que uma catástrofe  Esta para acontecer . Pessoas serão mortas , crianças sacrificadas. Espalham esta mensagem para o maior números de pessoas possíveis nos grupos de Whats app , cole na sua página do Facebook  , avisem a todos os seus amigos , salve vidas  . UMA CATÁSTROFE  IRA ACONTECER .” [sic]

Por incrível que pareça, esse desocupado, além de analfabeto e ligeiramente retardado, conseguiu persuadir algumas pessoas.

Quando recebi esse texto em meu Whats App, de dois profissionais que se dizem sérios e competentes, fiquei apavorado com o nível de credulidade deles. É assustador saber que essas pessoas possuem responsabilidades nas empresas, título eleitoral e até votam na escolha dos nossos políticos.

O CREA/PE divulga informações sobre o caso,[3] mas quem quer saber? O importante é repassar para o maior número de pessoas possível, salvar o mundo e se sentir o herói do pedaço. Agora o Shopping Rio Mar vai processar os (ir)responsáveis pelos boatos.[4]

Além do mais, não existe nenhum sacrifício na maçonaria, muito menos “Ram Oir” ou coisa que o valha. Veja que o texto apela para a religiosidade das pessoas. Uma aposta acertada, considerando que a maioria das pessoas é religiosa e prefere sempre acreditar sem questionar. Aliás, alguns segmentos religiosos condenam veementemente o ceticismo, juntamente com sua capacidade de questionar coisas que contrariam a lógica e a razão.

O hábito de ler está cada vez mais em desuso. A maioria das pessoas não gosta de ler. Isso é fato. No meu tempo era comum ver jovens carregando livros debaixo do braço. Hoje quase não se vê. E a culpa não é dos livros digitais. Um bom profissional se conhece pela sua biblioteca. Quem não ler acaba virando idiota, mesmo que possua bom nível cultural e uma boa formatura. O hábito faz o monge, já disse o sábio.  Acreditar sempre é mais fácil do que buscar conhecimento. Estamos produzindo uma geração de retardados. Esses irracionais formados em escolas precárias e não muito confiáveis serão os futuros médicos, advogados, engenheiros e políticos. Assustador, não?

Antes de aceitar alguma informação como verdadeira, procure saber nome, título, trabalhos indexados e Lattes do autor. Se é doutor “não sei das quantas” tem que ter artigos publicados na página da universidade em que trabalha ou em algum indexador científico. Verifique as fontes onde os trabalhos foram publicados. Se não está na ciência é mentira e não está no mundo, mas apenas na cabeça oca de gente que não pensa. Se não há publicação científica ou oficial é porque é mentira. Portanto, mostre-me antes os papers. Sem paper não tem conversa.

Profissionais confiáveis comprovam a veracidade das informações em fontes acreditadas (legislação, indexadores científicos, periódicos de universidades, etc)[5] antes de repassar ou fazer uso dela. Pense nisso.

Webgrafia:

[1] Publicações sobre fontes desinformantes

Coisas Que (des)aprendi no Facebook

Profissionais de You Tube

[2] Frase de Carl Sagan

https://www.ufpe.br/biofisica/images/metodologia/f5.pdf

[3] Informações do CREA/PE

http://www.creape.org.br/nota/

http://www.creape.org.br/laudos-descartam-problemas-no-shopping-riomar/

[4] Shopping Rio Mar vai processar responsáveis por boatos

http://blogs.ne10.uol.com.br/jamildo/2016/11/01/riomar-toma-medidas-judiciais-contra-boatos-nas-redes-sociais-crea-divulga-nota/

[5] Indexadores científicos

Indexadores e Fontes Indexadas

 

Artigos relacionados:

Perigos dos materiais copiados da net para uso profissional

Lidando com opiniões e assuntos polêmicos no trabalho

Analfabetismo funcional: Um problema corporativo

Ad verecundiams profissionais

Idiossincrasias profissionais

O otimismo pode ser tão danoso quanto o pessimismo

Prova e evidencia

Profissionais da geração “Y” são YRRITANTES segundo empresários e gestores

Empresas estão cada vez mais preocupadas com a falta de profissionais que pensam.

Apriorística da Segurança do Trabalho

Falácias da Segurança do Trabalho

“Eisegese” na Segurança do Trabalho

Empresas podem proibir uso de celular (fonte da imagem)

Enviar comentário